5 dicas de decoração para o quarto do bebê

Criado em outubro 8, 2020 . Categoria: Decoração

Bebê risonho no berço

A chegada de um bebê é um momento muito especial. Nos meses que antecedem essa chegada, uma das principais preocupações é com a preparação do espaço que irá abrigar esse novo membro da família.

O desafio é preparar um quarto que seja funcional, confortável e, claro, bonito – isso tudo sem comprometer o orçamento. Afinal, além do cantinho do(a) seu(ua) filho(a), sabemos que há inúmeros gastos com o enxoval, as fraldas, a puericultura etc.

O segredo é planejar com antecedência. Quanto antes a família começar a pensar nesse projeto e a executá-lo, menos sentirá o peso no orçamento, pois os custos serão diluídos praticamente ao longo dos nove meses. Essa é a nosso primeiro pitaco quando o assunto é decorar o quarto de um bebê.

Continue a leitura e conheça as outras 5 dicas que preparamos para que você possa executar essa tarefa sem comprometer o seu planejamento financeiro.

 

#1 Aposte na dinamicidade

Nos primeiros meses de vida e especialmente até a criança aprender a gatinhar e a andar, o quarto de um bebê precisa estar mais adaptado às necessidades dos pais do que propriamente às do novo membro da família. Assim que a criança começa a explorar o ambiente, algumas adaptações serão necessárias até por questões de segurança.

Para que a família não gaste muito com reformas, uma solução é planejar o cômodo de modo a que ele possa ser adaptado às diferentes fases e idades do seu dono (ou dona).

Por exemplo, o simples uso de adesivos removíveis pode dar uma nova cara ao quarto. Investir em um baú é uma aposta inteligente devido à versatilidade do móvel: nos primeiros meses de vida, ele pode abrigar enxoval e roupas que ainda não servem; à medida que a criança cresce, ele serve para guardar brinquedos e até como uma escrivaninha para desenhar.

 

#2 Troque o guarda-roupa por uma cômoda

Devido às suas dimensões e características, um guarda-roupa de criança é um investimento, muitas vezes, dispendioso e que acaba não compensando tanto quando pensamos no tempo de uso dessa peça. Então, se você realmente está procurando economizar e precisa renunciar a algum dos móveis, troque o guarda-roupa por uma cômoda.

Como as roupinhas do bebê são pequenas, elas cabem muito bem nessa peça, especialmente se você investir em algo maior. Além disso, ela pode servir como trocador. Assim, a família poderá se organizar financeiramente para investir em um armário que dure boa parte da infância, quando a criança estiver mais crescida.

 

#3 Invista no berço

O berço é, sem dúvida, o móvel mais importante do quarto de um bebê. Ele deve ser extremamente seguro e de boa qualidade – por isso, vale a pena investir um pouco mais. Uma solução inteligente é apostar em um modelo que permita aproveitar a armação para cama.  

Em termos de segurança e praticidade, lembre-se sempre de verificar se peça tem a garantia do Inmetro e se é possível usá-la sem dificuldade. A grade é de extrema importância. Ela deve ter um deslocamento fácil para facilitar a vida dos pais, que muitas vezes terão que abaixá-la com uma criança no colo, mas difícil o suficiente para que o bebê não a movimente sozinho.   

 

#4 Faça DIY

“Faça você mesmo” – ou DIY , sigla em inglês para “do it yourself” é uma excelente solução na hora de fazer a decoração de um quarto de bebê caber em um orçamento. Além dessa vantagem, há também a possibilidade de imprimir ao ambiente um toque ainda mais pessoal.

Existem inúmeras opções baratas para quadrinhos de parede. Você pode adquirir molduras simples já prontas e customizá-las ao seu gosto. Uma ideia muito especial é usar um pedaço de madeira ou um quadrinho tipo canvas para ir registrando o crescimento do pé ou da mãozinha do bebê. Mais do que um item de decoração, é uma lembrança muito fofa para guardar para sempre.

 

#5 Atenção às paredes

A tinta que cobrirá as paredes do quarto do bebê é essencial para a decoração. Em primeiro lugar, essa escolha deve se pautar pela segurança e por aspectos práticos. Para facilitar a limpeza e evitar quaisquer resquícios de toxicidade, recomenda-se o uso de tintas fabricadas à base de água e que sejam laváveis, como as acrílicas.

Em relação às cores, a escolha depende muito do gosto dos pais. De todo modo, é preciso ter em atenção que a percepção visual de um bebê ainda está em formação e é muito diferente da visão de um adulto. A distinção de cores ainda é muito rudimentar na criança, só que as tonalidades, especialmente as mais vibrantes, já são plenamente percebidas.

Além disso, devemos levar em conta que as cores têm uma influência direta no humor e no psicológico dos seres humanos – e nos bebês isso não é diferente.

Assim, decoradores recomendam que se evitem os tons quentes, como o vermelho e o amarelo, que podem estimular a atenção e a agitação num cantinho que é destinado ao sono e ao descanso.  Cores delicadas como o branco, o bege e o azul são apostas clássicas e imprimem paz, serenidade e harmonia aos ambientes.

O verde é outro tom para a lista de boas escolhas, sendo uma cor relaxante e estimuladora do sono, além de transmitir calma e frescor.

A Goldencor conta uma linha de tintas acrílicas em mais de 2 mil cores para que você escolha a que melhor dará as boas-vindas ao seu bebê. Entre em contato conosco e faça seu orçamento agora mesmo, clicando aqui.

Até o próximo post!

 

GoldenCor Tintas 

Tags: , , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *